Dislexia e outras diferenças de aprendizado

Quais são as diferenças específicas de aprendizado?

Vários termos são usados ​​para descrever alunos com dificuldades de aprendizagem em diferentes partes do mundo. Neste breve artigo, mostramos algumas das maneiras pelas quais as dificuldades de aprendizagem são agrupadas e definidas no Reino Unido e nos Estados Unidos da América.

No passado, as dificuldades de aprendizagem foram classificadas em sub-tipos distintos, tais como:

“Dislexia” ou “deficiência de leitura”

“Disgrafia” ou “incapacidade de escrever”

“Discalculia” ou “incapacidade de aprendizagem matemática”

«Dispraxia» ou «Transtorno de coordenação do desenvolvimento» (dificuldades de coordenação de movimentos)

Estes sub-tipos de dificuldades de aprendizagem representaram diferentes áreas do desempenho acadêmico que também influenciam a vida das pessoas fora da escola. Verificou-se, no entanto, que existe uma considerável sobreposição entre estes tipos de dificuldades de aprendizagem. Isso tornou muito difícil diferenciar os vários subtipos de maneira confiável.

A solução proposta no Reino Unido foi agrupar essas várias dificuldades de aprendizagem sob o rótulo de Diferenças de Aprendizagem Específicas. O Departamento de Educação do Grupo de Trabalho no Reino Unido (2005) propôs a seguinte definição:

“Os spLDs têm dificuldades particulares, que podem incluir ortografia, adquirir habilidades fluentes de leitura e redação e / ou manipular números que podem indicar que seu desempenho está bem abaixo de suas habilidades em outras áreas. Eles também podem ter problemas de memória de trabalho, habilidades organizacionais, linguagem receptiva e expressiva ou habilidades orais e auditivas, mantendo a concentração e a coordenação. ”

Essa definição inclui dislexia, dispraxia, discalculia e transtorno de déficit de atenção. A Associação Americana de Psiquiatria tomou uma decisão semelhante no DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – American Psychiatric Association, 2013) e agrupou diferentes dificuldades de aprendizagem sob o termo “transtornos de aprendizagem específicos” (SLD).

Estes incluem três subgrupos de desordem:

distúrbio de aprendizagem específico com prejuízo na leitura

expressão escrita

matemática

O SLD na leitura inclui dificuldades de leitura no nível da palavra (isto é, dislexia) e dificuldades na compreensão da leitura em nível de texto. SLD em matemática é equivalente a discalculia na definição de SpLD utilizada no Reino Unido. O SLD, por escrito, está preocupado com a exatidão ortográfica, precisão gramatical e pontuação e clareza e organização da expressão escrita, e sua contrapartida no Reino Unido é disgrafia.

No DSM-5, o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é classificado nas doenças do neurodesenvolvimento, juntamente com os Transtornos do Espectro Autista (TEA). TDAH e TEA não pertencem diretamente ao grupo de LLDs, pois seus efeitos impactam áreas mais amplas da vida cotidiana, não apenas aprendendo dentro e fora dos contextos escolares.

In English

Various terms are used to describe students with learning difficulties in different parts of the world. In this brief article we show you some of the ways in which learning difficulties are grouped and defined in the United Kingdom and in the United States of America.

In the past learning difficulties were classified into distinct sub-types such as:

• ‘dyslexia’ or ‘reading disability’

• ‘dysgraphia’ or ‘writing disability’

• ‘dyscalculia’ or ‘mathematics learning disability’

• ‘dyspraxia’ or ‘developmental co-ordination disorder’ (difficulties with co-ordination of movement)

These sub-types of learning difficulties represented different areas of academic achievement which also influence people’s lives outside school. It was found, however, that there is a considerable overlap between these types of learning difficulties. This made it very difficult to differentiate the various sub-types in a reliable manner.

The solution proposed in the United Kingdom was to group these various learning difficulties under the label of Specific Learning Differences. The Department for Education Working Group in the UK (2005) proposed the following definition:

“SpLDs have particular difficulties, which may include spelling, acquiring fluent reading and writing skills and/or manipulating numbers which may indicate their performance is well below their abilities in other areas. They may also have problems with working memory, organisational skills, receptive and expressive language or oral and auditory skills, maintaining concentration and co-ordination.”

This definition includes dyslexia, dyspraxia, dyscalculia and attention deficit disorder. The American Psychiatric Association took a similar decision in DSM-5 (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders – American Psychiatric Association, 2013) and grouped different learning difficulties under the umbrella term specific learning disorders (SLD).

These include three subgroups of disorder:

• specific learning disorder with impairment in reading

• written expression

• mathematics

SLD in reading includes word-level reading difficulties (ie dyslexia) and difficulties with text-level reading comprehension. SLD in mathematics is equivalent to dyscalculia in the SpLD definition used in the UK. SLD in writing is concerned with spelling accuracy, grammar and punctuation accuracy and clarity and organisation of written expression, and its counterpart in the UK is dysgraphia.

In DSM-5 attention deficit and hyperactivity disorder (ADHD) is classified under neurodevelopmental disorders together with Autistic Spectrum Disorders (ASD). ADHD and ASD do not directly belong to the group of SpLDs as their effects impact wider areas of everyday life, not just learning in and outside school contexts.

Advertisements

Vantagens de Aulas Particulares de Inglês

  •  Dia e hora exclusivos para você;
  • Praticar com profissional da língua;
  • Ter 100% do tempo da aula dedicado a você;
  •  Aprender e fixar conteúdos de maneira customizada;
  • Respeito por seu ritmo de aprendizado;
  • Resultado em curto prazo e em custo/ benefício.

Dúvidas sobre aprendizado bilíngue

Seguindo com esse tema, seguem alguma perguntas e resposta sobre o trabalho em biliguismo em Paula Lyra ELT School.

·        1 – O que é ensino bilíngüe?

O programa tem como meta oferecer uma formação cultural internacional, através de aulas dinâmicas que incentivem a participação e  interação com a língua Inglesa. Este programa promove o multiculturalismo, a cidadania, fluência e proficiência na língua através de atividades acadêmicas ou lúdicas.

·        2 – Qual a idade preferencial para a aquisição de uma língua estrangeira?

Estudos demonstram que, o quanto antes um aluno for exposto a uma segunda língua, mais rápida se dará à aquisição e a fluência, pois, dentre alguns motivos, o cérebro ainda não diferenciará os fonemas da língua mãe criando assim a ausência do sotaque, tão comum em alunos que aprenderam uma segunda língua quando adolescentes ou mesmo já adultos.

·        3 – Como um aluno pode se beneficiar com este programa?

Há diversas maneiras de um aluno se beneficiar com o aprendizado de uma segunda língua. Ao contrário do que se pensa, o aprendizado de uma língua adicional potencializa o aprendizado da primeira língua e o desenvolvimento de áreas sociais e físicas estando diretamente relacionado à habilidade duradoura de comunicação com muitas pessoas.

·        4 – Em quanto tempo um aluno se torna bilíngüe?

A aquisição de uma língua estrangeira está diretamente ligada ao tempo de exposição à nova língua, dedicação e habilidade. Em geral em um ambiente centrado na língua Inglesa e, obviamente, respeitando-se as diferenças individuais de cada criança, este aprendizado se dará em um prazo de 2 a 4 anos para uma boa fluência. Como a linguagem, porém, é algo muito dinâmico,  necessita estar sempre sendo utilizada para não ser esquecida ou ficar obsoleta.

·        5 – Como acontece o aprendizado?

Uma das formas de desenvolver as áreas de conhecimento é através de projetos. É comum aluno da mesma faixa etária se interessar por assuntos parecidos. Acredita-se que o aprendizado acontece de uma forma mais significativa quando há motivação e participação. Esta maneira de trabalhar propicia inúmeras oportunidades de pesquisa, interação e troca de experiências com os alunos e também com os pais, que sempre participam mandando materiais, pesquisando em casa ou mesmo vindo à escola para compartilhar seus conhecimentos.

·        6 – Há confusão com a língua materna?

Durante o processo inicial de aquisição da língua, o aluno fará alguma mistura com palavras de ambas as línguas, porém logo em seguida, os mecanismos do cérebro identificarão o uso de cada língua individualmente e esta mistura não acontecerá mais.

 .        7 – Existem avaliações ou provas regulares?

O processo de avaliação é sistemático e contínuo, não há datas de avaliações previamente agendadas, estas acontecem gradativamente.

.     8 –  Como se desenvolvem as atividades no dia a dia?

Na sala de aula desenvolvem-se uma série de atividades, entre elas: Calendário, Histórias e Roda de Conversa (um momento diário onde as crianças e professor trocam experiências, aprendem sobre assuntos novos, cantam e trabalham com o corpo) Dramatização, Colagem e Desenho, Culinária, Horta. Os alunos participam também de atividades de livre escolha, que são trabalhadas a partir de uma série de materiais disponíveis na classe. Os vídeos e softwares são usados como material de apoio para nossos projetos.

·        9 – Existe tarefa de casa?

Há alguns exercícios para reforço e fixação do que foi aprendido em sala.

·        10 – Qual é o material didático utilizado?

O material utilizado existente em sala de aula é para o uso coletivo dos alunos:  livros, CDS, vídeos, fantoches, softwares, jogos, cards, etc. Todo o material é importado por editoras internacionais e livrarias.

 

In English

· 1 – What is bilingual education ?

The program aims to provide an international cultural training through dynamic lessons that encourage participation and interaction with the English language . This program promotes multiculturalism , citizenship , fluency and proficiency in the language through academic or recreational activities . 

· 2 – What is the best age for the acquisition of a foreign language ?

Studies show that the sooner a student is exposed to a second language , the faster will be the acquisition and fluency because , among several reasons ,  the brain doesn’t differentiate phonemes from mother tongue thus creating a lack of accent, so common for students who have learned a second language as teenagers or even after adults . 

· 3 – How can a student can from this program ?

There are several ways for a student to benefit from learning a second language . Contrary to popular belief , learning an additional language enhances the learning of the first language and the development of social and physical areas is directly related to the enduring ability to communicate with many people . 

· 4 – How long a student becomes bilingual ?

The acquisition of a foreign language is directly linked to the exposure time to the new language , dedication and skill. Generally in a project focused on English language and obviously respecting the individual differences of each child , this learning may occur in  2 to 4 years for a good fluency. As language , however, is something very dynamic , needs to be constantly used  not to be forgotten or become obsolete . 

· 5 – How is the learning ?

One of the ways to develop the knowledge areas is through projects . Students of the same age show interest in similar issues . It is believed that learning becomes more significant when there is participation and motivation . This way of working provides numerous opportunities for research , interaction and exchange of experiences with students and with parents who participate by sending materials , researching at home or even coming to school to share their knowledge . 

· 6 – Is there any confusion with the first language?

During the initial process of language acquisition , the student will do some mixing with words of both languages ​​, but soon after , the brain mechanisms identify the use of each language individually and this mixture will not happen again . 

 . 7 – Are There any regular assessments or tests ?

The evaluation process is systematic and continuous ,  there are no dates previously scheduled , these happen gradually . 

. 8 – How are activities in class ?

There are a series of activities , including : Calendar , Stories, Circle Time (daily time where children and teacher exchange experiences , learn about new subjects , sing and work with the body ) Dramatization , and Collage drawing , Cooking , Gardening . Students also participate in free choice activities , which are crafted from a range of materials available in class . The videos and software are used as support material for our projects . 

· 9 – Is there any homework ?

There are some exercises for strengthening and fixing what was learned in the classroom. 

· 10 – What is the teaching materials used ?

The existing material used in the classroom is for the collective use of students : books , CDs , videos , puppets , software , games , cards , etc.  All material is imported by international publishers or bookstores.