Construtivismo – Tire suas dúvidas

CONSTRUTIVISMO

 Tire suas dúvidas

 Reportagem à Revista Guia Escolar do Professor, Doutor em Psicologia e Desenvolvimento Humano da USP – Fernando Becker, especialista em construtivismo.

Texto adaptado por Paula Lyra – Abril de 2011.

 A aprendizagem surge como uma resposta à interação entre aluno e o meio social em que vive, mediada pelo professor. Esta teoria rejeita repetições e conceitos decorados, priorizando a apropriação dos conteúdos escolares por meio da vivência.

 1 –Como utilizar a teoria construtivista na alfabetização das crianças?

 O papel do professor na alfabetização é fundamental, pois este conhece os processos da aprendizagem. É como aprender a nadar ou andar de bicicleta, sempre haverá alguém mais experiente (mediador) para ajudar a criança a se movimentar.

 2-Como trabalhar com crianças que não conseguem avançar?

 Se os alunos não conseguem evoluir é sinal de que o professor não está trabalhando adequadamente, pois este deve propor ações práticas em que a criança possa mobilizar suas aprendizagens. É importante o professor estar atento e identificar o momento do desenvolvimento cognitivo em que a criança se encontra, só assim poderá propor ações prazerosas.

 3-Como abordar assuntos que provoquem o interesse das crianças?

 Ao escolherem um brinquedo de seu interesse e passar longo tempo inventando formas de brincar, as crianças estão demonstrando ao professor como se devem criar ações que possam desafiá-las a ir além do que já sabem fazer. Não há necessidade de incentivo, pois o interesse delas já é maior e mais eficaz que qualquer estímulo. Só precisam de desafios.

 4-Ainda há a necessidade de métodos tradicionais como o silábico e fônico na alfabetização?

 A alfabetização construtivista não deve deixar de lado as questões silábicas e fônicas envolvidas no processo. A alfabetização precisa mexer com os sentidos criados pela criança mediante suas ações. Caso contrário, um objeto só terá um sentido sensório-motor e não um sentido lógico, pois não saberão inserir um objeto num contexto.

 5-Existe alguma escola que se diz construtivista em sua totalidade?

 Em toda a escola deve haver professores de vários estilos como valonianos, freirianos, sócio- históricos, montessorianos, gestalistas, esquinerianos, waldorfianos, entre outros. O construtivismo não é uma religião, nem um fundamentalismo é uma concepção epistemológica que vê o conhecimento no seu dinamismo psicogenético, histórico e social que renasce constantemente para novas possibilidades.

 6-O construtivismo garante a aprendizagem plena, sem haver a necessidade de outras teorias tradicionais?

 Não devemos abandonar um método organizado, com didática e planejamento cuidadoso, pormenorizado e seqüencial. Porém não se pode preparar uma aula apenas baseada em lógica de conteúdo, sem considerar a lógica do processo de aprendizagem das funções cognitivas. Se ignorarmos esse processo, corremos o risco de ensinar coisas que os alunos não podem aprender por falta de construções estruturais em seu desenvolvimento.

 7-Como o avanço da tecnologia auxiliou a implantação do ensino do construtivismo nos últimos anos?

 Há dezenas de doutores que se formaram em programas de pós-graduação em Informática na Educação que pensam em criar softwares educacionais revolucionários. Porém, como provêm de cursos de engenharia ou administração, desconhecem que isso é chamado de instrução programada. Algumas teses, no entanto, são de grande lucidez que propõe avanços quando se fundamentam no construtivismo com profundidade.

 8-Como se transmite ao aluno o conhecimento que não pode ser construído por ele próprio?

 Não há conhecimento que não possa ser construído pelo aluno. Ao assimilar algo que provoque um desequilíbrio cognitivo, você poderá construir algo novo, por acomodação ou transformação de sua capacidade de conhecimento. O conhecimento não construído terá menos impacto no sujeito do que o conhecimento experimental, mas pode ser compreendido.

 9-Quais as vantagens e desvantagens da teoria construtivista em relação às outras teorias de ensino?

 O construtivismo trabalha com o dinamismo próprio do desenvolvimento do aluno. É importante que o professor saiba efetivamente onde a criança se encontra cognitivamente (lógica do desenvolvimento e da aprendizagem) para concentrar todo o dinamismo e não perder energia com disciplina (lógica do conteúdo). O progresso do aluno será o retorno avaliativo. As outras teorias centralizam-se no ensino, focando no conteúdo, cujo destinatário é uma turma nivelada pela idade.

 10-Existe problema de disciplina com os alunos em escolas que adotam a teoria construtivista?

 Uma boa experiência pedagógica construtivista não gera problemas disciplinares. Numa sala de aula onde o aluno é apenas espectador, ele se sente entediado. Quando se propõe desafios que estejam equilibrados ao nível de desenvolvimento do aluno, os problemas disciplinares diminuem, pois os alunos passam a investir suas energias nas respostas aos desafios propostos. A pedagogia orientada por uma epistemologia construtivista olha o sujeito de frente, exercendo o melhor que sua ação é capaz.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s